Abraji

Abraji

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Deus vai nos dar um CROSS FOX vermelho, quem crer diga... Amém!


Igreja Universal é condenada
a pagar indenização

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul condenou a Igreja Universal do Reino de Deus a indenizar em R$ 20 mil uma seguidora da instituição: Silvia Massulo Volkweis, diagnosticada com Transtorno Afetivo Bipolar, entrou com uma ação por se sentir coagida moralmente a fazer doações à igreja em troca de supostas recompensas divinas. Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça (TJ), a ex-membro da igreja, disse que passou a frequentar diariamente o culto quando passava por uma crise conjugal, cujo desfecho foi à separação. Penhorou jóias e vendeu bens para dar conta do dízimo (10% dos rendimentos da fiel) e diversas “campanhas”.
Com base em depoimentos e declarações de Imposto de Renda, o TJ calculou redução de cerca de R$ 292 mil no patrimônio de Silvia. Segundo informações, não há como provar, contudo, que o prejuízo seja integralmente atribuído às doações. Na época, segundo o TJ, a fiel afirmou que se submetia a tratamento psiquiátrico e que não tinha juízo crítico. Ela diz que hoje vive em situação miserável e pediu indenização por danos material e moral.
Em sua defesa, a Igreja Universal do Reino de Deus, invocou o direito constitucional à liberdade de crença e a inexistência de prova das doações. Em 2010, a Justiça de Esteio (região metropolitana de Porto Alegre) negou o pedido de indenização. Ela recorreu e a 9ª Câmara Cível do TJ reformou a decisão. O processo, que correu em segredo de Justiça, foi divulgado recentemente (a fonte é do site folha.com). Estava aqui pensando com os meus botões: O que será que passa pela cabeça dessas pessoas (tirando o milagre fácil, é óbvio), que as conduz a qualquer coisa sem o mínimo de bom senso. Como bom insone (pessoa que passa a noite sem dormir), assisto muitos programas na TV. Muitas igrejas e pastores prometendo milagres e exibindo depoimentos, que vão desde curas “impossíveis” até sucessos financeiros que transformaram “mendigos e miseráveis” em pessoas com muitas casas próprias, carros importados e empresas que faturam muito. Quem assistiu algum desses programas, sabe do que estou falando: “Eu morava de favor. Depois que passei na corrente tal, sou dona de um prédio” e por ai vai. Antes de encerrar, preciso deixar algo bem esclarecido: existem pessoas que trabalham com ética e outras não, seja a profissão qual for. O caso da igreja que foi condenada, não é o único do meio evangélico e temos visto que acontece em outras religiões também. Casos de pedofilia e ou assédio sexual, tem sido noticiados com certa frequência nos jornais e em muitas vezes envolve sacerdotes, quer sejam da igreja católica, quer seja dos cultos afro.
No caso da “Universal”, segundo os desembargadores, a igreja abusou do direito de obter doações, mediante coação moral. Por este motivo, reformaram a decisão da primeira instância, condenando a igreja a pagar indenização por danos morais. O pedido de dano material não foi aceito. Que tal se antes de entrarmos de cabeça em um “propósito”, avaliarmos as possibilidades e ter bom senso ao praticar? Navegando pela internet, descobri e estou disponibilizando para vocês um vídeo de pregação de um pastor. É interessante por dois motivos: A pregação é ouvida por outros membros e mostra que determinadas “pessoas” que fazem parte de núcleos religiosos deveriam estar bem mais preparadas.


PREGANDO A "BIBRIA"

video